segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Meu encontro com Deus...


Ai, to eu lá... 40 graus de febre, fui no médico e ele disse que era um principio de pneumonia... Te ai, nada... Fui pra casa, com a cara cheia de amoxilina e com aquela febrinha noturna de 40 graus.... Tomei um banho sofrido, sofrido, cai na cama, lotado de frio e de calafrios. Mas calafrios de verdade, daqueles que fazem a gente encolher o corpo todo.
Desmaiei na febre e suei em bicas a cama toda, que passou a ser uma espécie de mangue onde meu corpo repousava pesado e febril....
Lá pelas 3 da madrugada, senti uma mão na minha testa, como se estivesse verificando a intensidade da minha febre!
Mas eu moro sozinho, não havia ninguém na minha casa e mesmo que alguém fosse lá, eu teria que levantar e ir abrir portão, portas e tudo mais e só se a minha temperatura estivesse tão alta que me fizesse esquecer que alguém foi lá... Mas eu tinha certeza que ninguém apareceu, e as pessoas que poderiam aparecer não o fariam num horário daqueles...
Abri os olhos e dei de cara com uma negra linda, alta, gostosa, com um par de olhos verdes capaz de enlouquecer o mais "Caxias" do monges...
Bom, de bobo eu não tenho nada, e como ela não percebeu que eu havia aberto os olhos e a fitava tentando ver sua alma e subseqüentemente sua intenções, fiquei tirando um proveito básico do carinho que aquela mão macia me proporcionava.
Logo os olhos daquela deusa de ébano encontraram os meus e me abriu um sorriso lindo, com os dentes todos branquinhos, como se nunca tivesse fumado um cigarro ou bebido um belíssimo café... Assim que deu conta do meu despertar, passou a mão que estava na minha testa para o meu rosto e ainda eu me enchi de maldade e já passei a me imaginar tirando a roupa dela com os dentes...
Era uma visão descomunal, uma afro descendente, alta, linda, com as carnes generosas e um olhar inocente, metida num vestido curtíssimo de seda que só ascendia mais e mais a minha vontade de levar logo essa criatura pra cama.
Foda né! Ai a gente percebe que homem ou pensa com a cabeça de cima ou com a cabeça de baixo e me vi questionando o que essa moça tava fazendo na minha casa e resolvi perguntar, na pior das hipóteses, a febre era a desculpa da vez e ela sabia que eu tava com a das mais altas, logo, esquecer uma moça que certamente eu levei pra casa por conta do alta temperatura do meu corpo tava no script.
Questionei sobre a presença dela na minha casa e ainda cuidando de mim e recebi uma resposta intrigante, ela disse:
- Filho, eu sei que você não anda de boa vizinhança comigo, mas diante do seu estado e estando aqui sozinho eu não tinha como não de vir te ver de perto.
Pera lá? Filho? Tratamento carinhoso espero, porque eu já to tendo visões de mim suando em bicas em cima dessa gostosa, perigosamente vestida um vestido de seda branca e solitáriamente perdida, não sei como, admito, dentro da minha casa...
E lá continuou o discurso: Existem muitas formas da gente agradecer pelo que recebe, mas em muitos casos só o fato da gente estar vivo já é uma graça do céu.
Tomar no cú heim! Eu aqui pensando em sexo fácil e essa evangélica (gooostosa, tipo uma Isabel Filardis bonita e gostosa...) fica ai pregando, tomar no cú heim, tomar no cú...
E lá veio de novo: - É filho, sei que muita gente olha prá mim e não acredita no que vê (concordo...) mas sempre que as pessoas criam a imagem de algo que não veem e ela é tão diferente do que eles querem que nem quando veem de fato, passam a acreditar.
E eu num arroubo sexual totalmente perverido disse:
- To ligado que vc tá solitária, mas eu enxergo você, demais até, só não sei onde você quer chegar com essa conversa. Não é mais fácil tirar a roupa, deitar aqui e pronto, simples assim.
Ai a deusa de ébano, disparou a rir, mas era uma risada alta, imponente, daquelas que contagiam todo o ambiente, então sendo assim, ela ria e eu ria, ela ria mais alto e eu ria mais alto... Tava quase um frenesi alimentar de hienas de tanta risada sem motivo.
Assim ela parou, levantou foi até perto da porta (e eu alucinado por aquela bunda pensando, eita le, le... é agora...) e disse num tom asusstador.
- Eu sou o senhor, o Deus dos homens, o que tudo vê e o que tudo sabe...
- Ãh?
- Vim apenas para te ver meu filho e com isso tentar fazer e trazer paz ao teu coração.
- Ãh? Tendi, Deus, mulher, afrodescendente, gostosa que nem uma mulata de escola de samba...
- As pessoas jamais enxergam a verdade, Deveria ver a cara delas quando chegam no meu reino
- Sei, sei... Mas... Senhor, você é bem gostosa né? Tira o foco da salvação...
- Pois é - Respondeu, deu os ombros e sumiu...
E eu lá, queimando de febre, acelerado na oportunidade perdida e decepcionado com o diálogo supra surreal da gostosa que eu tentei pegar e que disse que era Deus.
Deviam proibir essa porcaria de amoxilina...

12 comentários:

  1. Já te falei pra parar de usar drogas

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkk... sei bem que deus é esse... sua cara, huahuahauh
    "Tava quase num frenesi alimentar de hienas de tanta risada sem motivo" racheeeeeeeei

    ResponderExcluir
  3. você tomou aquelas pastilhas do Albert Hofmann hein!!! kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Ai bro...me empresta a receita...tô precisando de uma enfermeira dessa....

    ResponderExcluir
  5. Amoxilina, amoxilina, uhahuahauhauhauhauhauhauhauha

    ResponderExcluir
  6. nossaa.... isso que eu chamo de estar em chamas! Hehehe.

    Ow pelo menos ela falo que era Deus, já penso, eu sou o Demônio vim aqui pra te buscar! Hahahaha :D

    .... melhoras... hein! ;) rs

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkkkkk certeza que te deram um, chazinho de lirio ...ele faz isso a amox não tem culpa de nada kkkkkkk....beijoooooooo

    ResponderExcluir
  8. um dia vc falou sobre meus dna's..... acho que a dona Carmem e seu Antonio é que tiveram uma combinaçaõ mais que interessante.....
    Eu ouvi anos sua irmã e agora estou lendo vc.....
    dna's compatíveis para serem gêmeos... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    beijos...

    ResponderExcluir
  9. "tomar no cú" kkkkk só.você mesmo pra pensar essas coisas!

    ResponderExcluir